A 22 de Fevereiro os antigos romanos honravam a memória dos defuntos, banqueteando-se em redor da sua cátedra (cadeira reservada ao defunto para significar que estava presente no banquete). Desde o século IV, os cristãos começaram a honrar uma “cadeira” mais espiritual: a de Pedro, chefe da Igreja de Roma, reconhecendo a missão única que Jesus lhe confiou, salientando o fundamento visível da unidade da Igreja