Ao longo da Quaresma vivemos um caminho para a Páscoa, para a Vida: tempo de esperança, mas também de conversão e purificação, e de reforçar o que é essencial na nossa relação com Deus (oração), com os outros (esmola) e connosco próprios (jejum).

Na celebração do centenário das aparições de Fátima, propõe-se um caminho com Maria, acompanhando progressivamente as aparições de maio a outubro de 1917, concluindo com a aparição de Tui, em 1929. Mas também Maria como caminho (ela própria se apresenta como refúgio e caminho que conduz para Deus) que nos leva para o seu Filho Jesus, culminando na Páscoa, e na Eucaristia como celebração pascal da morte e ressurreição de Jesus.

Por isso, ao longo das semanas da Quaresma, é proposto que cada um de nós, para além de breves momentos de adoração (quanto possível na presença de “Jesus escondido” na Eucaristia), viva a vida com uma dimensão eucarística, com atitudes de oferta, reparação, comunhão com Deus e com os outros.

Acolhendo o exemplo dos Pastorinhos, também nós, hoje, podemos acolher a mensagem de Nossa Senhora como um desafio de conversão e de adesão cada vez maior ao projeto de Deus para nós. E viver esta entrega nas mãos de Deus como uma forma de construirmos um mundo melhor: os tijolos que, em cada semana, serão preparados pela nossa Catequese, serão sinal desta construção do mundo, e também da Igreja, culminando na edificação de uma Capelinha, lugar onde a comunidade cristã se reúne para rezar, mas sobretudo para celebrar a Eucaristia.

Objetivos:

  1. Viver a Quaresma e Páscoa ao ritmo da liturgia dominical e iluminados pelas aparições de Nossa Senhora em Fátima;
  2. Aprofundar o conhecimento das aparições de Nossa Senhora;
  3. Assumir atitudes de oração, adoração, oferecimento da vida a Deus, reparação, e de amor à Eucaristia;
  4. Reconhecer a presença de Jesus na Eucaristia.

 

 

Centenário das Aparições de Nossa Senhora em Fátima

documento:  Com Maria caminho para Deus