A carregar Eventos

« Todos os Eventos

Este evento já decorreu.

68º DIA MUNDIAL DOS DOENTES DE LEPRA – O ano de 2020 veio pôr a descoberto a nossa vulnerabilidade enquanto seres humanos. A pandemia COVID 19 que afecta tantos milhões de pessoas é uma “outra lepra”. Sensível e atenta, a APARF apoiou em Portugal, e quer continuar a apoiar, os Centro Paroquiais para darem ajudas às famílias mais carenciadas. Este fundo, foi divulgado pela Pastoral Social da Conferência Episcopal e noticiado na Ecclesia.

31 Janeiro Todo o dia

Todos os anos, em todo o mundo, aparecem mais de 200 mil novos casos e muitos mais ficarão por diagnosticar devido à ignorância e ao estigma desta doença. Como todos sabemos, a lepra tem cura e a tendência, nas últimas décadas, é de redução dos doentes, mas presume-se que ainda haja mais de 12 milhões doentes activos, e um grande número sem acesso ao tratamento.

A APARF (Associação Portuguesa Amigos de Raoul Follereau)  em 2020 apoiou 80 projectos em 16 países, num total de 536.472,46€. O canal privilegiado para a concretização destes projectos foram os Institutos Religiosos (mais de 98% daquele montante), pois eles continuam a ser o garante da boa execução e administração dos valores doados. Todos juntos participamos da Missão da Igreja, “Ad Gentes”, contribuindo a que os mais pobres, sintam também eles o Carinho de Deus, com o nosso pequeno gesto. (Agradecemos a confidencialidade do gráfico que expõe os Beneficiários).

O ano de 2020 veio pôr a descoberto a nossa vulnerabilidade enquanto seres humanos. A pandemia COVID 19 que afecta tantos milhões de pessoas é uma “outra lepra”.  Sensível e atenta, a APARF apoiou em Portugal, e quer continuar a apoiar, os Centro Paroquiais para darem ajudas às famílias mais carenciadas. Este fundo, foi divulgado pela Pastoral Social da Conferência Episcopal e noticiado na Ecclesia.

Dadas as circunstâncias não podemos fazer acção de rua. Precisamos da ajuda de todos e das paróquias em particular. A APARF não tem ajudas estatais ou mecenas, apenas tem ajuda com os donativos particulares.

Com o respeito devido, permita-nos V. Revª. que o convidemos, apelemos ao seu envolvimento e à colaboração de todos os seus paroquianos, Grupo de Catequese, Agrupamento de Escuteiros e Leigos de Acção Missionária, nesta jornada de caridade, fraternidade e de comunhão que é a campanha a favor dos “mais pobres dos pobres”(Raoul Follereau).

Desde já o nosso sincero agradecimento em nome dos que irão beneficiar dos vossos dons.